frases soltas, não vazias...

 
 
Frases soltas - quase sem nexo - dispersas no pensamento e na memória, como se o silêncio insistisse em desafiar a solidão das paredes.

Frases soltas, não vazias!...

“Ambições naufragadas - restos de alegrias e desditas de que tinha vaga recordação. O passado era triste, mais triste que o badalar de um chocalho vindo de longe…”

“O presente era amargo. Tão doloroso como o passado!...”


Que estranho!... Habituado a identificar quase instantaneamente as pistas que permitem a identificação de um texto, quedei-me perplexo, incapaz de conciliar o absurdo com as banais propostas do inconsciente. Como fora que aquelas palavras se escaparam através dos dedos que se limitaram a matraquear as teclas indefesas?!...

…E logo ali, perante um monitor frio que sorria desdenhoso, em aparente cumplicidade com o rosto desconhecido, oculto no outro lado do tempo.


Olá!...

Não quero desapontar-te, mas não te falei sobre Romeu e Julieta. Já tudo se disse - ou quase tudo - sobre os eternos amantes de Verona. Quando entrei no fórum, sabendo embora que era de cinema, fi-lo com o propósito de encontrar alguém que se deixasse envolver pelas palavras, sem se remeter ao seu aparente significado.

Foi isso que julguei ter descoberto em ti. Por isso te falei do passado e do presente - na esperança de que pudéssemos alterar o futuro. Sem punhais e sem simulacros de veneno!...

Um abraço para ti.

driftin’
 

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Três Estações

interrogações

A chave