Mensagens

A mostrar mensagens de Março, 2008

Aos cardos e espelhos

Porque não paro de pensar nele? Porque dessa sensação estranha de divisão da minha mais profunda solidão? Que estrela é aquela que vejo brilhar em suas palavras? Ele me fala dos cardos, será que ele não percebe o que ele tem feito comigo? Ele me questiona de forma enigmática e fala-me dos espinhos... mas ele me manda música e esperança! Ao mesmo tempo, está claro em suas palavras, acho que ele esperava outra coisa de mim... Ele talvez esteja se desiludindo... Não posso ser outro alguém se não eu mesmo, afinal, não sei o que se passa ao certo, só sei dos meus sentimentos e eles dizem que eu tenho que ser eu mesmo, com toda a minha complexidade pessoal, mesmo que ela se resuma ao cotidiano e coisas banais... será que ele é insensível e não vê que o que eu mais quero é saber como ele é, de um modo mais completo possível!? ............................................ Caro Driftin’ Talvez eu tenha sido claro contigo no meu último e-mail. Talvez lhe tenha subjugado algumas que valiam como esse…

cardos

Não sei muito bem se prefiro este Junnuz que vai ganhando forma, ainda que difusa, ou aquele que descobri ocasionalmente no fórum. Bom, não se trata de uma escolha motivada por uma eventual pressão, mas sim da constatação da realidade cujos cambiantes se alteram quase instantaneamente.

As trivialidades têm dado lugar a um relacionamento ainda pouco consistente. Nada que possa considerar-se uma surpresa, já que se trata de arrumar devidamente os sinais que vão sendo revelados muito lentamente, bem disfarçados sob as estrelinhas pouco visíveis. Uma coisa eu sei!... O que quer que venha a ser vai ter que percorrer um longo e árduo caminho.

Teremos determinação que baste para suportar o peso da distância?




Olá Junnuz!...

Tinha pensado falar-te sobre as cores com que desenho a minha vida, mas decidi não o fazer. As cores não são mais do que abstracções através das quais nos deixamos iludir pelas aparências. Quase sempre nos servimos delas para disfarçar os nossos verdadeiros sentimentos.

Prefir…

Pés para Fora

Pés para fora: começa esta jornada particular

Ele disse que pode me amar, só pode ser um louco, ou um tolo em pensar que tal grandiosidade é algo cabível a esta minha pobre alma! Esta pessoa deve ser uma aberração de sentimentos e solidão, mas por que o vejo tão belo? Apesar de o meu lado racional dizer-me que este caminho é muito escuro e propício à armadilhas, algo me diz, bem no fundo do meu eu, que eu devo arriscar, mesmo que eu corra o risco de magoar-me, ou pior, de magoá-lo.

Pouco ele me diz dele mesmo, mesmo assim tenho por mim grandes certezas, mas e como fica o Getúlio? Já estou cansado de saber que não sei nem o que pensar, mas eu sei que o que sei e o que sei está bem claro em minha mente.

Sim! Vou continuar minha jornada neste mundo de cá, ao menos por enquanto.

_______


Olá Driftin’

Poderia eu dizer-te de todos os meus carnavais, pois são de fato esplendorosamente bonitos, ou melhor, são entorpecentemente encantadores, creio contudo, não ser este ou qualquer outro destes, bons…